04 dezembro 2005

Abram alas para o Noddy


A exemplo do nosso amigo Pedro, também eu assisti ao “Noddy Live!” no Pavilhão Atlântico, em Lisboa. O sucesso foi tremendo e tanto crianças como adultos saíram agradados da sala de espectáculos.
A Cidade dos Brinquedos, palco das aventuras, é um mundo quase pacífico, onde só as diabruras dos duendes Sonso e Mafarrico perturbam a quietude e harmonia dos habitantes. Noddy é o jovem generoso mas também ingénuo que é amiúde enganado pelos malandretes. Podemos ver aqui a temática de tantos e tantos contos de fadas hoje tidos por reaccionários, em que os heróis puros são frequentemente envolvidos em tramas gisadas por perversas personagens de nariz adunco, tal como o Mafarrico...
A série entretanto perdeu um personagem negro, após protestos de politicamente correctos “opinion makers”, acompanhados por autos-de-fé (dos bons – democráticos) dos livros de Enyd Blyton. De cor, resta a Boneca Dina, simpática personagem, embora algo apagada, sem grande intervenção nas histórias.O Sr. Lei, o simpático mantenedor da ordem, é o garante da paz na Cidade dos Brinquedos, onde, como já referimos, a harmonia e os bons sentimentos reinam. Tudo características para desagradar a muita gente que propugna o relativismo em todas as esferas da sociedade. E que no entanto continuam a agradar a miúdos e graúdos: afinal de contas, essa harmonia no seio de uma comunidade e os bons sentimentos a prevalecerem sobre o mal estão instintivamente presentes na mente da grande maioria das pessoas.

3 Comments:

Blogger Luís Oliveira said...

Caro FG Santos

Apanhou-me de calças na mão.
Essa daquela frase era para sair na 4ª Feira ou, mais tardar, na 5ª Feira.
Só que eu não adivinhei que a minha neta ia ficar doente tive de ir para aí e só agora estou a por a escrita em dia, mas não a febre dela em dia, porque essa continua alta, infelizmente.
Um abraço

05 dezembro, 2005 00:08  
Blogger Luís Oliveira said...

ah! Era também para ir ao Noody com ela e, também, à Toys'arus, mas terá de ficar para a semana porque era impossível meter uma laribgite com 40º de febre fora de portas.
Azr meu.
mas o Henrique já alterou as frases.
Um abraço.

05 dezembro, 2005 00:13  
Blogger F. Santos said...

As melhoras da jovem belenense. Um abraço.

05 dezembro, 2005 10:03  

Enviar um comentário

<< Home