13 novembro 2005

Paridade non stop

Diz-nos o JN de ontem que a ministra da Infância e da Família da Noruega anunciou que as empresas privadas que se recusem (repare-se na imposição) a dar paridade às mulheres nos respectivos conselhos de administração poderão, nem mais nem menos, vir a ser desmanteladas.
A esquerda, vitoriosa nas recentes eleições legislativas, mostra assim as suas garras regulamentadoras. Será isto um estado liberal de responsabilidade social, como deseja o triste Jospin para a França? Nos meandros da retórica oca vai-se apertando o cerco do “planeta prisão” em que nos querem encerrar.

1 Comments:

Blogger alex said...

Está a ver Fg Santos?...está a ver??

Este post bem poderia constar num 'Causa Liberal',num 'Insurgente', num 'Mão Invisível' ou num 'Blasfémias'.

Ainda não percebi ao certo o que é que o separa 'deste lado'.
Ou acha que von Hayek não tinha razão?!


"Será isto um estado liberal de responsabilidade social..."

1 - Um Estado Liberal não é de certezinha.

2 - A tão propalada 'responsabilidade social' do Socialismo, com os seus subsídios a torto e a direito, com a sua política de demissão, de paternalismo e de anti responsabilização dos indivíduos não passa de uma fraude da qual podemos ver alguns resulatados estupendos em Lyon e Toulouse.
O Socialismo e de uma total IRRESPONSABILIDADE social.

14 novembro, 2005 01:18  

Enviar um comentário

<< Home